My Story – Início do meu percurso profissional.

Hello gente bonita, hoje eu venho contar um pouco de como comecei na Intimissimi, a empresa onde trabalho à 6 anos e meio.

Como eu já tinha referido no post anterior, a marca Intimissimi pertence ao grupo Calzedonia e esse grupo tem 3 marcas que são: Calzedonia, Tezenis e Intimissimi.

A marca com que trabalho tem como produto principal lingerie, mas também vende camisolas exteriores, pijama, acessórios e também tem artigos para homem.

Agora vou explicar um pouco de como tudo começou.

Eu já estava em Portugal à 11 meses ( cheguei em Portugal em 25.05.2008) e ainda não tinha conseguido um bom emprego. Deixava curriculum em vários lugares e ninguém me chamava, até que um dia fui chamada para uma entrevista no centro comercial Fórum Montijo para a loja da Calzedonia.

A entrevista correu bem mas fiquei à espera de uma ligação e nada. Então perdi a esperança! Passados uns dias recebo um telefonema de uma pessoa a chamar-me para um entrevista no centro comercial Fórum Barreiro e eu fui. Chegando lá fui super bem recebida.  A entrevista correu super bem e a pessoa que me estava a fazer a entrevista – que se chamava Rosa – pediu-me para fazermos uma segunda entrevista em Setúbal com a Gerente/Associada da loja Intimissimi da baixa. Correu super bem e comecei logo 2 dias depois a trabalhar.

Nos primeiros 3 dias eu pensei seriamente em  desistir, eu não estava habituada àquele ritmo. Eu passei esses 3 dias a ter formação de produto e vendas.

As vendas na nossa empresa são super personalizadas e quem pensa que vender soutien é fácil está super enganada. Temos que conhecer cada modelo e saber as suas características ao pormenor para aconselhar os clientes nos vários tipos de seios. Temos que saber medir o tórax e o seio para descobrir o tamanho e a copa perfeita de cada cliente, sem falar que trabalhamos com objectivos e cada venda era essencial para eu continuar lá. A exigência era muita e eu tinha uma gerente super profissional e exigente e – ela se chama Claudineia mas sempre a chamei carinhosamente de Kall – foi com ela que eu aprendi tudo o que sei hoje.

Voltando aos 3 primeiros dias, eu cheguei em casa com os pés cheio de calos e super cansada. Eu disse que só iria ficar ali aquele mês para ganhar um dinheiro e depois iria procurar outra coisa, mas enfim, como já perceberam já estou lá à 6 anos e meio.

Os dias foram passando e eu não estava a conseguir os objectivos pedidos para mim, e a minha gerente já tinha comentado que, se eu não conseguisse, iria embora, e foi aí que entrou na minha vida uma “mãe anjo”. Digo mãe anjo porque essa pessoa que me ajudou parecia uma mãe a proteger-me e a orientar-me. Essa pessoa se chama Patrícia Balbuena. Ela começou a ajudar-me nas vendas e aconselhar-me para que eu fizesse as coisas certas para a minha gerente ficar contente com o meu trabalho, e no fim do mês experimental eu continuei.

Com as experiências do dia-a-dia nas vendas e na formação do produto eu comecei a me apaixonar por aquilo, eu também tinha uma “mãe anjo” que me ajudava e tudo ia sendo mais fácil. Eu tinha um exemplo de vendedora que era a Patrícia. Ela era a melhor vendedora da loja e eu sonhava em ser como ela. Um dia ela chegou na loja e disse que ia para outra loja Intimissimi e naquele dia o meu chão caiu. Quem ia me ajudar? Quem ia cuidar de mim? Eu fiquei super triste mas ela me encorajou a ser a MELHOR, e foi isso que eu fiz. Eu me tornei a melhor vendedora da loja, me esforçava todos os dias para ser sempre a melhor, para não deixar dúvidas a ninguém e que tinham feito uma boa escolha quando me escolheram para estar ali. Não foi fácil, eu realmente pensei em desistir, mas eu consegui!

Passou 6 meses e o meu contrato já estava a terminar e claro que eu não queria ir embora, eu já tinha me apaixonado por aquela marca, aquele produto e da maneira como lidavam com os objectivos. Eu fui de ferias e voltei.

Passaram mais 6 meses e eu tive várias equipas. Muitas pessoas entraram e muitas saíram e entretanto completei 1 ano. A  Kall na altura tinha um braço direito, tipo uma sub-gerente e ela ensinava tudo para aquela colega. Eu não tinha a noção ainda de crescer na empresa e só queria ser a melhor vendedora. Depois de 1 ano e 6 meses fiquei efectiva, e para mim foi a minha 2ª vitoria. Sim a 2ª porque a 1ª foi ser a melhor vendedora da loja.

No inicio de 2011 ( já tinha 2 anos na loja) a minha colega – que era o braço direito da Kall – foi crescer para outra loja ( tornou-se gerente), e foi aí que tive uma conversa com a Kall. Perguntei-lhe se ela gostava do meu trabalho e ela disse que sim, mas que me faltava a ambição de ser formada para subir, e foi aí que disse ” Kall então forma-me”.

Objetivamente, o que pretendo transmitir-vos é que a fase inicial, seja que empresa for, nunca é fácil.

É preciso muita perseverança, esforço, dedicação e vontade de aprender e evoluir de modo a conseguir-mos manter-nos firmes e ultrapassar essa mesma fase. Depois tudo será mais fácil, se calhar já terás habituado a nova rotina e ritmo.

O mais importante de tudo para mim, foi como eu me apaixonei pelo meu trabalho e só assim é que eu realmente consegui.

Por isso faça aquilo que a apaixona e tudo será mais fácil.

No próximo post eu conto tudo de como me tornei gerente em formação e de como me tornei oficialmente gerente.

Mostro-vos aqui as duas pessoas que foram muito importante no meu início profissional:

Essa é a minha “mãe anjo”. Patricia Balbuena

947344_558441737512227_231809955_n

Essa é a Kall, a minha eterna gerente e Formadora.

1621717_630016097046217_1137026630_n

Obrigada, e  ao próximo post.

Beijinhos

 

Poderá também gostar de ler

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *